A cadeia de supermercados alemã mantém o foco na rota de expansão. Vai abrir novas lojas, mas também investir na remodelação de espaços existentes.

Investir na abertura de novos supermercados, mas também na remodelação e reconstrução do seu parque de lojas em Portugal é um dos objetivos do Lidl. Em Portugal, a empresa “aposta maioritariamente pela opção de compra nos seus “investimentos imobiliários” e tenta, sempre que possível, reabilitar as “zonas urbanas intrínsecas”, tal como explica fonte oficial da marca, em entrevista ao idealista/news. Com foco na rota de expansão e de novas oportunidades para crescer no mercado nacional, a empresa revela que continua à procura de imóveis em locais estratégicos um pouco por todo o país.

“Há um trabalho contínuo na procura de localizações estratégicas que sirvam as necessidades intrínsecas ao nosso negócio e que permitam aquilo a que nos propomos: estar próximo da comunidade, com uma oferta com a máxima qualidade ao melhor preço”, explica. “O Lidl está continuamente empenhado em estar próximo dos portugueses, garantindo uma melhor experiência de compra, otimizando o acesso a produtos de qualidade ao melhor preço e a serviços inovadores, pelo que faz parte da nossa estratégia a remodelação e abertura de lojas, de norte a sul de Portugal”, detalha o departamento de comunicação do Lidl Portugal.

A nível de critérios de espaços, a empresa diz procurar “localizações privilegiadas” que lhes permitam cumprir o “propósito de fornecimento às populações, estando próximos das comunidades e oferecendo o máximo de conveniência, disponibilizando lojas com dimensões entre os 1.000 e 1.400 metros quadrados (m2)”. O Lidl acredita que as suas “devem apresentar a dimensão certa, adaptada ao consumidor moderno, fornecendo-lhe um bem essencial, com valor inestimável nos dias de hoje: economia de tempo”, argumenta a mesma fonte.

Reabilitar (e investir à volta das lojas) também faz parte da estratégia

A manutenção e reabilitação das estruturas existentes também é uma prioridade para o Lidl. É o caso da loja no Bombarral, eleita recentemente pelos fãs do Reino Unido como o “supermercado Lidl mais bonito do mundo”. A empresa explica ao idealista/news que este espaço foi construído em 1995, recuperando um antigo armazém de vinho da Sociedade Abel Pereira da Fonseca, projetado pelo Arquiteto Manuel Joaquim Norte Júnior. Neste caso, a fachada original do edifício foi preservada, assim como as janelas redondas de vidro e o telhado inclinado. O supermercado foi construído no piso térreo.

“Preservámos a fachada original deste edifício da loja do Bombarral e fazemo-lo sempre que podemos, da mesma forma que já o fizemos noutras lojas como a loja Fernão Magalhães no Porto, a loja de Vila do Conde ou a loja do Bairro Azul em Lisboa”, adianta.

A cadeia de supermercados também procura realizar investimentos nas zonas onde passa a marcar presença. “A reabilitação de zonas urbanas intrínsecas às nossas lojas integra o nosso plano de modernização e ampliação do parque de lojas e fazemo-lo sempre que possível”, explica.

A loja que abriu no ano passado do Barreiro é um exemplo: o Lidl ajudou a requalificar a zona do antigo campo do Luso, com obras de melhoramento do espaço público, a construção de um novo mercado municipal e a criação de novas zonas verdes. Já este ano, na loja Lidl Olivais Sul, a construção considerou a reabilitação da zona envolvente, com a criação de uma praça ao nível da cobertura que integra um parque infantil, “procurando beneficiar a comunidade”.

Fonte: Idealista News


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PT
EN PT