Mercadona ampliou a capacidade de armazenamento do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim com a criação de uma nave de 12.000 m2.

A Mercadona ampliou a capacidade de armazenamento do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim com a criação de uma nave de 12.000 metros quadrados (m2). Este novo armazém, construído num terreno de 50.000 m2, adjacente ao que já tem a funcionar desde 2019, vem dar resposta à evolução do projeto de expansão da empresa em Portugal e representou um investimento de 24,5 milhões de euros.

A empresa revela, em comunicado, que com a criação desta nave, que se junta às outras duas que já tem em funcionamento, foi feita uma “reconfiguração total do espaço”. “Assim, os novos 12.000 m2 passarão a armazenar as frutas e legumes que diariamente saem para os supermercados da cadeia em Portugal. Além disso, fruto do seu modelo de logística sustentável e em colaboração com a Logifruit, haverá uma área, com cerca de 3.000 m2, dedicada à gestão de embalagens”, lê-se na nota. 

A  Mercadona adianta ainda que a superfície onde está inserido o novo armazém conta com uma área de 17.000 m2 de zonas verdes e 100 lugares de estacionamento, sendo que dois são destinados ao carregamento de veículos elétricos, ligados à rede MOBI.E.

De recordar que foi em 2019 que a Mercadona arrancou com a operação do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim com duas naves, tendo investido 60 milhões de euros. 

84,5 milhões investidos no Bloco Logístico da Póvoa de Varzim

No total, a empresa já investiu 84,5 milhões de euros no desenvolvimento do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim, que conta com três naves construídas numa área total de 100.000 m2, contabilizando 350 postos de trabalho, dos quais 20 foram criados para dar resposta a este novo projeto de ampliação, sendo que a empresa continua com processos de recrutamento em aberto, através deste link

Citado no documento, Carlos Lopes, diretor do Bloco Logístico da Póvoa de Varzim, disse estar muito orgulhoso com a expansão do espaço. “Acreditamos que esta é uma evolução natural para respondermos às necessidades de expansão em Portugal e esperamos que com o reforço da rede logística continuemos a assegurar a satisfação dos portugueses que escolhem diariamente a Mercadona como o seu supermercado de confiança”, referiu.

Já Aires Pereira, presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, salientou que “o impacto, dimensão e peso que uma empresa internacional como a Mercadona tem na economia local – e principalmente no crescimento do nosso Parque Industrial de Laúndos – reflete-se significativamente também ao nível do aumento do emprego no concelho, até porque metade do número total de colaboradores nestas três unidades reside na Póvoa de Varzim”. 

O autarca adiantou que o município continuará a apoiar o investimento no concelho, “especialmente por parte de empresas como a Mercadona, de base familiar e assentes em políticas de preocupação ambiental, nomeadamente ao nível da produção de plásticos e de estratégias de economia circular, e de responsabilidade social, pautada por contratações sem termo, salários-base acima do ordenado mínimo nacional e pleno respeito pela igualdade de género”. 

Fonte: Idealista


0 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Campos obrigatórios são marcados com *

EN
PT EN