Em tempos juros em patamar historicamente baixo, buscar dólar para diversificar a carteira pode ser um meio de garantir retornos melhores.

Com os juros mais baixos, os brasileiros têm buscado diversificação dos investimentos. E ativos internacionais passaram a ser levados em consideração nessa busca por rentabilidade mais alta.

Segundo Paulo Corchaki, presidente da Trafalgar Investimentos, isso já vem acontecendo, principalmente com a criação das plataformas de investimento que vêm apresentando alternativas às pessoas físicas.

“Sem dúvida o fato dos juros mais baixos levanta a hipótese de investimento internacional. Essa migração é estrutural, ela já está começando, via fundos multimercados, e vai continuar”, diz.

Para Adeodato Netto, da Eleven Financial, até a compra em dólar pode ser uma alternativa para os investidores.

“A gente está em uma vantagem competitiva, em um momento pró-cíclico importante, mas não viramos a Dinamarca, ainda é Brasil”, afirma.

“Eu costumo dizer que mitigar riscos sistêmicos deveria ser importante em qualquer tipo de investimento. Às vezes, as pessoas perguntam se o dólar a R$ 4 é bom ou se é melhor esperar cair. Mas uma vez que você ‘dolariza’, você pega uma parte do seu portfólio e muda pra dólar, então você trouxe um investimento diferente, com riscos diferentes. O trabalho que o Banco Central tem feito para facilitar isso, até para eventualmente abrir conta em dólar aqui, é importante. É algo que o investidor deve ter em mente”, afirma.

Para Daniel Martins, presidente da Geo Capital, a diversificação é importante para investidores de qualquer país. “O benefício de ter uma diversificação global existe indiferente de onde você está. Eu dividiria o portfólio também para global equities. Hoje, o Brasil está atrasado em ativos globais em portfólios brasileiros”, diz.

Fonte: Valor Investe


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PT
EN PT