Na foto: Jorge Carvalho, Director de Operações da Restaurant Brands Ibéria, detentora do masterfranchise da marca Burger King para Portugal e Espanha; Artur Saraiva; Carlos Coutinho, Presidente da Câmara Municipal de Benavente e Marcos Matrowitz, CEO da Europar Investimentos & Participações.

Foi inaugurado esta terça-feira, 29 de Setembro, o novo restaurante da cadeia Burger King em Portugal, o número 126, que se encontra agora aberto entre as 11.30 e as 00 horas, durante toda a semana e drive through até às 02 horas, na Avenida das Nações Unidas, Estrada Nacional 10, no Porto Alto, freguesia de Samora Correia, concelho de Benavente.

A cerimónia de inauguração contou com a presença de Jorge Carvalho, Director de Operações da Restaurant Brands Ibéria, detentora do masterfranchise da marca Burger King para Portugal e Espanha, do Presidente da Câmara Municipal de Benavente, Carlos Coutinho, do Presidente da Junta de Freguesia de Samora Correia, Augusto Marques, do vereador Hélio Justino e de um conjunto de entidades representantes de diversos investidores, que ali apostaram mais de um milhão de euros, num espaço com cerca de 350 metros quadrados, concebido segundo o conceito Prime e inclui uma “cozinha aberta”, em que o cliente pode ver o seu pedido a ser confecionado.

Das intervenções de Jorge Carvalho e Carlos Coutinho, destaque para a referência a que ambos fizeram há importância da chegada de mais uma grande marca internacional ao concelho de Benavente, numa clara demonstração de vitalidade da economia local.

Carlos Coutinho referiu ao Notícias do Sorraia que a chegada deste, e de outros projectos que o autarca acredita que se vão concretizar em breve, são um indicador fortíssimo da vitalidade da economia do concelho, “quando estas unidades se instalam num município, têm uma perspectiva de futuro, tem estudos de mercado”, o que para si é sinónimo “que o município vai muito bem naquilo que é o processo de desenvolvimento, que se faz de múltiplas formas, com investimento, com a criação de postos de trabalho…”, sendo que esta é a “forma de cumprimos os objectivos que todos temos que é criar mais e melhores condições de vida para aqueles que aqui residem, e felizmente para aqueles que querem aqui residir, e que também são muitos”, ao ponto de neste momento o concelho de Benavente ter dificuldades em ter disponibilidade no arrendamento e na venda de habitações, por não existirem disponíveis para tal, havendo um conjunto de investimentos nessa área também a iniciar-se.

Muito do sucesso destes investimentos passa também pela forma como o município de Benavente trata os investidores, sendo que o Presidente destaca que é “fundamental o diálogo que nos temos permanentemente com os investidores, passar uma palavra de confiança e termos a capacidade de resposta que é muito importante”.

Ainda hoje, aqui a empresa que foi responsável pelo projecto e pela edificação fazia referência exactamente a ter encontrado no município de Benavente um diálogo fácil, no cumprimento das regras, mas com uma agilidade que é algo de muito importante para quem chega”, referiu Carlos Coutinho, acrescentando que “um investidor não tem tempo para estar a ver as suas situações proteladas, e nós procuramos dar essa resposta, num diálogo de muita proximidade, de cativar e creio que temos tido sucesso e estamos a preparar outras situações que a concretizarem-se serão muito importantes para o nosso município.”

Burger King o Gourmet do fast-food

Actualmente a operar com todas as medidas de segurança, tendo os espaços de sala, esplanada, take-away e Auto King devidamente sinalizados e a cumprir todas as regras de um rigoroso plano de segurança elaborado para clientes e funcionários,  o Burger King pretende cumprir no Porto Alto, uma das máximas da empresa “todos os portugueses merecem ter um Burger King, num máximo a 10 minutos de distância”, começou por nos referir Jorge Carvalho, Director de Operações da Restaurant Brands Ibéria, detentora da marca para Portugal e Espanha.

É verdade que aqui ao lado temos Vila Franca de Xira, mas acaba por ser um aqui ao lado que exige uma deslocação superior a essa distância que eu acabei de referir, e portanto a experiência que temos, de em breve mil restaurantes na Península Ibérica, levava-nos a pensar que reunia todas as condições esta localização e que vai ser uma localização de sucesso”, refere-nos Jorge Carvalho, que acrescenta que “para além disso, estamos a falar de uma Estrada Nacional (EN10) que tem um tráfego impar, ao nível nacional, não só na zona da grande Lisboa, esta é claramente uma estrada com um tráfego muito acima da média, portanto reunia, para nós, as características que levaria a ter um Burger King.”

Embora o representante da marca, por questões de confidencialidade não nos indique em concreto o valor do investimento, este salienta que “está investido mais de 1 milhão de euros, o que é um valor bastante significativo de investimento aqui no município”, referindo ainda outro dado importante, o número de postos de trabalho que irá muito em breve ser de 25, informando ainda que continuam a recrutar pessoas, aproveitando a oportunidade para “lançar o desafio aos jovens que queiram ter uma experiência profissional a par-time ou full-time, para que se atrevam a experimentar… acho que é uma experiência para a vida e aqui continuamos activamente à procura de novos funcionários…

Desafiado por nós em indicar-nos as diferenças dos hambúrgueres da Burger King para as outras marcas, Jorge Carvalho afirmou “nós não temos dúvidas que os nossos hambúrgueres são melhores que a nossa concorrência, não tenho a mínima dúvida”, referindo depois que “o processo é diferente, eles pegam numa carne e põem em cima de uma chapa e depois viram, com uma espátula, e essa carne é grelhada com a própria gordura em cima de uma chapa”, explicando depois que o processo do Burger King é muito diferente, “temos um “brower”, que é o nosso coração, tem uma corrente que está constantemente a girar e por baixo tem umas resistências… quando a nossa carne está a passar nessa cadeia eléctrica, a carne começa a libertar a gordura, sendo que quando toca nas resistências as incendeia, o que faz com que a carne seja grelhada com a própria gordura em chama e portanto é grelhada, não é prensada… e isso dá-lhe um sabor de churrasco, é muito diferente, muito característico, é muito mais saborosa a carne, tem um sabor muito tradicional…”, afirma, sendo que a esta experiência de sabor se acrescenta o facto de esta ser uma marca assente na inovação, “temos constantemente a preocupação de ter hambúrgueres novos, a caminho do gourmet, com ingredientes mais Premium, como o queijo azul que não é todos os dias que se encontra num hambúrguer… “.

Questionado se com a explicação que nos deu poderíamos considerar o Burger King o Gourmet do fast-food, Jorge Carvalho não hesitou ao responder-nos, “eu diria que sim, podemos também dizer que nos preocupamos mais com a qualidade dos ingredientes e disso não tenho dúvidas também.”

Jorge Carvalho aproveitou também a ocasião para apresentar ou mais recente produto da marca, o Rebel Whopper , “feito com ingredientes vegetais, sem qualquer grama de carne”, “os nuggets, também vegetais, bem como uma gama de entradas muito variadas, o que nos ajuda a reforçar a marca…”, deixando o desafio a todos os do concelho de Benavente e não só, “queremos que o cliente perceba que existe algo mais no mercado… que se atreva a experimentar algo novo!”

Para um concelho como Benavente, receber mais uma marca internacional, demonstra a vitalidade da economia local, ainda mais num momento marcado pela pandemia da Covid-19, algo que poderia ter retraído os investimentos, facto que Jorge Carvalho também destaca, justificando o facto com a política seguida pela empresa, “sem dúvida, tive essa conversa com o Presidente da Câmara e ele também me referiu isso, que isto não seria assim tão óbvio, mas eu dizia-lhe uma coisa muito importante”, “nós como marca entendemos que este momento não era o de dar “parte fraca”, apareceu o Covid vamos parar tudo, era a decisão mais fácil…”, “mas entendemos que temos uma dinâmica diferente, somos uma marca muito atrevida, muito diferente e que pensamos a médio e longo prazo…”, ainda que se mostre consciente pois refere-nos que “eventualmente vamos ainda sofrer um pouco, e a atitude foi, dentro do âmbito difícil também agora é uma oportunidade, o concelho está a crescer, a mão-de-obra é eventualmente mais disponível, é o momento de conseguir boas pessoas, vamos fazer o investimento e a médio-longo prazo vai funcionar e felizmente o concelho está-nos a acolher muito bem”, concluiu.

Fonte: Notícias do Sorraia


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PT
EN PT